Não me lembro bem como foi que eu cheguei no instagram da Priscila só sei que, quando vi essas ilustrações dela, fiquei completamente apaixonada. Entrei em contato com a moça e ela foi uma querida, me contou que sempre sonhou ser ilustradora, desde criança, mas acabou partindo para o design. Mesmo assim ela sentia muita falta de desenhar e foi quando co-criou o Coletivo Jupiter que voltou a se dedicar a essa arte. Para auxiliar na renda financeira passou a fazer retratos de amigos, quando viu, já estava desenhando um monte de pessoas desconhecidas. Mas foi durante um workshop de dança contemporânea que ela, de fato, se conectou com a sua arte.

…a gente tinha que compartilhar algum segredo ou lembrança. A minha falava sobre como eu, quando criança, mostrava meus desenhos pra minha mãe e era recebida com olhos de orgulho e sempre com um elogio maternal, claro. Minha mãe faleceu logo que eu fiz 18 anos e só durante esse exercício em grupo eu percebi que coincidia com a época em que eu deixei o desenho de lado e esse vazio relacionado ao desenho surgiu. Mostrar finalmente os desenhos pro público agora, com a cara e coragem, foi uma passagem. Hoje eu me sinto completa, numa maneira bem morna e nostálgica. Me faz feliz mostrar o que faço pras pessoas, independente delas gostarem ou não. Porque agora faz sentido pra mim.

As ilustrações da Priscila retratam, com muita poesia, flores, plantas e o universo feminino. Eu tentei escolher uma favorita, mas é realmente difícil. É um trabalho bastante delicado e ao mesmo tempo demonstra muita força, sabe? Eu adoro seguir a Pri no instagram, tem sempre fotos lindas e muita arte, meu coração feminista se emociona com tanta poesia.

Δ

Priscila Barbosa
lojainstagram

Compartilhe:
Escrito por Stephanie Salateo
criadora de conteúdo criativo, mãe de Alice e Caetano, moro em São Paulo e não vivo sem café. tenho 31 anos e sou geminiana com ascendente em câncer, ou seja, não faço muito sentido.