Para não esquecer

Os perrengue, migue, eles não param. Acho que faço parte do pequeno grupo de pessoas que não reclamou do ano de 2016. Talvez porque eu me recordo que, pelo menos nos últimos 3 anos, todo fim de ano é a mesma coisa: gente reclamando de gente morrendo, gente reclamando de falta de dinheiro, de trabalho, de amigos…enfim, reclamação atrás de reclamação. Ou talvez porque eu não acredito que culpar um ano inteiro pelas merdas que acontecem na vida sejam a solução para qualquer coisa. Todo ano é difícil pra caralho e se não fosse, quem estaria aqui hoje para olhar para dentro de si mesmo e perceber que tá vivo e mais forte?

Eu posso me esquecer, com uma certa frequência desagradável, de agradecer por muita coisa boa que me acontece, mas eu tô sempre otimista, mesmo no meio de uma crise de ansiedade e preocupação. Porque eu não suporto gente pessimista e, para mim, reclamar de qualquer coisa nessa vida é um baita golpe de ingratidão a tudo que acontece. Sim, existem coisas horríveis acontecendo todos os dias, mas você já parou para pensar no tanto de coisas boas que também estão acontecendo? Eu não tenho um trampo fixo ou a quantidade de freelas que gostaria/preciso para viver de boa com as contas, mas por uma grande sorte do universo ou sei lá de onde saem coisas boas, eu estou bem de saúde. Sabe essas coisas? A gente não se dá conta e é mais fácil reclamar do maldito ano que deu um monte de coisa errada, do que parar por pelo menos um segundo e perceber o tanto de coisa que deu certo.

Muitas vezes os problemas doem fisicamente e tudo bem sentir essa dor, mas nada dura para sempre, nem a dor, nem os problemas e uma hora tudo se ajeita. Talvez menos do que nossas expectativas, mas se ajeita sim. Eu nem tô aqui escrevendo esse texto para te dar um conselho ou mostrar o quanto sou evoluída por não reclamar da vida, mas para me lembrar de que tudo que me preocupa agora, vai ficar para trás amanhã. Mesmo que esse amanhã leve dias, meses ou até mesmo anos para chegar, ele vai vir. Enquanto isso eu dou as mãos ao universo de coisas boas e fico grata por existir paz no meio de uma tempestade.

Leia também

4 Comentários

  1. Que texto mais bonito e verdadeiro!
    Vi muita, mas muita gente mesmo, reclamando de 2016 e revivendo cada coisa ruim que aconteceu durante esse ano. Particularmente, não gosto disso. Acho que a forma você pensa influencia muito no que vai entrar na sua vida e, se você só fica pensando no lado ruim das coisas, isso vai atrair coisas ruins não é?
    Acho que você tem um jeito de ver as coisas muito bonito, se lembrando das coisas boas na hora do perrengue para não desanimar. Espero conseguir ser assim um dia também :)

    1. obrigada Thainá! é bem isso que eu penso, a forma que pensamos atrai muita coisa pra nossa vida, então porque reparar em tanta coisa ruim, quando se tem sim algo de bom no meio de tudo, não é verdade?

  2. Eu tenho pensado muito nisso também. Quanto mais eu vejo tudo pelo lado mais positivo, melhor a minha vida tem ficado. Como você disse aí no último parágrafo: tudo é fase. É nisso que tento focar, quando estou em um momento ruim. Mais cedo ou mais tarde sei que ele acaba.

    Gostei do post. É sempre bom ter alguém que nos relembre esse tipo de coisa.

    Beijos,

    1. sim! a gente se cobra de mais, se preocupa demais, tudo de mais e pro lado negativo. a gente tem que respirar e sempre olhar que as coisas vão dar certo, vão melhorar, que nenhum perrengue é pra sempre. a vida fica mesmo mais leve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge