filmes-que-eu-vi-1

O Preço do Amanhã (In Time, dir. Andrew Niccol, ficção científica/suspense, 2011)

Em um futuro não muito distante, o envelhecimento passa a ser controlado através de um relógio e o tempo se torna a principal moeda de troca. Cada ser humano envelhece até os 25 anos, a partir daí o relógio integrado ao seu braço passa a contar seu tempo de vida em mais um ano, porém enquanto milionários podem viver eternamente, o restante da população corre contra o tempo. O filme tem uma dinâmica bem bacana, de tirar o fôlego em alguns momentos e de emocionar em alguns outros. Apesar de eu não ser muito fã de ficção científica eu gostei bastante do filme que é mais uma crítica ao sistema corrupto para a coleção do diretor Andrew Niccol. O elenco é ok, porém Justin TimberlakeAmanda Seyfried se encaixaram muito bem nos personagens e além de tudo ela está incrivelmente maravilhosa. Tem no Netflix.

o preço do amanha - resenhaAssista ao trailer

O Universo no Olhar (I Origins,  dir. Michael Cahill, ficção científica/drama, 2014)

Um cientista obcecado por olhos tenta provar que a origem da visão faz parte da evolução natural e não foi criada por um ser divino. Ele se apaixona por uma jovem com crenças diferentes da dele e após uma reviravolta passa a buscar explicações além da ciência para alguns mistérios que os olhos podem guardar. A partir desse ponto crítico na história, onde tudo toma um rumo inesperado, eu me senti um pouco perdida, até então a história pendia mais para o romance/drama do que ficção científica. De qualquer forma eu adorei o filme, é leve e tem uma trilha sonora linda demais! Tem no Popcorn Time.

wk-orgin0725Assista ao trailer

me conta aí se já assistiu algum desses filmes e o que achou do novo formato dos posts sobre cinema. a ideia é escrever não somente sobre os filmes que eu gostei, como fazia antes, mas tudo que tenho assistido ultimamente, me agradando ou não. 

Compartilhe:
Escrito por Stephanie Salateo
criadora de conteúdo criativo, mãe de Alice e Caetano, moro em São Paulo e não vivo sem café. tenho 31 anos e sou geminiana com ascendente em câncer, ou seja, não faço muito sentido.