instalove: omarzrobles

Eu comecei a seguir o instagram de Omar Z. Robles há mais de um ano, quando vi umas fotos dele no Pinterest e fiquei apaixonada. Desde a hora que bati os olhos nas fotos eu quis trazer aqui para o blog, mas todo esse tempo passou e o post só está saindo agora. Shame on me! Ele começou sua carreira aprendendo a interpretar movimentos com o mímico Marcel Marceau durante seus estudos em Paris e hoje utiliza esse aprendizado, mais a experiência com street photography, para fotografar dançarinos de Ballet pelas ruas de Nova Iorque e do mundo todo.

Omar Z. Robles

@omarzrobles

 

Comente

Pop food 

A designer espanhola Glenda López criou uma coleção de joias inspirada em fast food e as fotos são um mergulho nesse universo delicioso. Eu não sei se gostei mais da direção de arte ou do colar de pizza. Difícil dizer, viu? Glenda cria acessórios para serem um elemento especial, mantendo uma boa qualidade a preços acessíveis. As joias podem ser compradas online e super vale a pena conferir todos os outros produtos criados por ela.

Glenda López

site | facebook | instagram

Comente

Paris 100 anos depois por Christopher Rauschenberg

Rephotographing Atget 020_g5i0
Enlèvement de Déjanire, par Marqueste, jardin des Tuileries, 1907-08/1998
Rephotographing Atget 025_g5i3
Place du Pont-Neuf, 1899/1998
Rephotographing Atget 022_g5i1
Jardin des Tuileries, 1907/1998
Rephotographing Atget 026_g5i4
Au Bon Jardinier/La Passion du Jardin, quai de la Mégisserie, 1902/1997
Rephotographing Atget 034_g5i8
Ancienne maison de la maîtrise de Saint-Eustache, 25 rue du Jour, 1902/1997
Rephotographing Atget 076_g5i38
Rue des Ursins, 1900/1998

Quem me conhece sabe o quanto eu sou apaixonada por Paris. Ainda criança eu sonhava com a cidade. O sonho se tornou realidade quando, em 2004, eu fiquei em segundo lugar em um concurso de fotografia que me premiou com 7 dias na cidade luz. Desde então eu me pego, vez ou outra, sentindo cheiros e sensações que só existem lá. Foi mais ou menos nessa mesma vibe que o fotógrafo Christopher Rauschenberg começou a fotografar a cidade em 1989, numa espécie de remake de um outro fotógrafo, Eugene Atget, que havia clicado Paris entre 1888 e 1927. É realmente incrível a semelhança entre uma fotografia e outra, principalmente pelo fato de Paris não ter mudado praticamente nada após 100 anos. Veja a série completa.

Christopher Rauschenberg
site

Eugene Atget
site

Comente