Mais uma semana se foi e o sonho de ter a Alice nos meus braços vai se tornando mais real. Toda noite sonho com ela e acordo mais ansiosa. Como se ansiedade fosse pouco ultimamente. Por incrível que pareça, a insônia deu uma trégua, mas o sono aumentou exponencialmente! Me sinto aquelas crianças que dormem em qualquer lugar. Agora consigo deitar na cama e dormir, sem precisar ficar lendo ou anotando ideias pra vir o sono. As nossas malas estão arrumadas com todos os ítens da lista maternidade. O quarto da Alice finalmente ficou pronto 100% e tá lindo! Só falta minha menina nascer.

Foto gravidez

O meu reinado tá acabando, toda atenção voltada pra mim será direcionada pra pequena Alice assim que ela nascer. Os hormônios estão pipocando aqui dentro e tudo isso tem alterado demais o meu humor. Lembra que falei que me sentia numa TPM constante? Pois é, só que agora eu tenho crises de choro, medo de ficar sozinha e preocupações com o futuro. É tudo muito estranho, me sinto carente e preciso ter alguém por perto o tempo todo, se não, lá vem a vontade de chorar como se ninguém se importasse comigo. Sei que isso é completamente normal na reta final, mas é estranhíssimo pra mim. Eu sempre gostei de ficar quieta no meu canto, sem ninguém por perto. Apreciava o silêncio e os momentos comigo mesma, agora isso tudo parece um pesadelo e se o rádio da minha mãe na cozinha não está ligado, fico prestando atenção pra saber se ela ainda está em casa. Às vezes até o silêncio de madrugada me perturba e eu tenho que abraçar o namorido pra sentir ele perto. É como se todo mundo fosse me deixar e eu tenho medo disso. Por outro lado, fico extremamente irritada quando tenho que sair de casa, pra ir à consulta, por exemplo. Andar de carro, pegar trânsito, ver carros, barulho, pessoas, acaba com o meu bom humor e me esgota de tal maneira que em poucas horas tenho a sensação de que vou simplesmente desmaiar de cansaço.

São bem difíceis essas últimas semanas, toda vez que Alice se mexe tenho que correr pro banheiro, ficar deitada só rola se for virada pro lado esquerdo, de barriga pra cima ou pro lado direito dão falta de ar e toda vez que preciso me mexer na cama eu acordo porque não é mais tão natural como se movimentar sem um barrigão. O namorido fica rindo de mim porque eu tenho que rolar na cama pra conseguir levantar e se não fosse a mesinha ao lado pra me apoiar, talvez só um guindaste pra me tirar da cama de manhã. Ficar sentada também é estranho, principalmente porque a barriga está cada vez mais baixa, só sentando de pernas abertas mesmo pra não sentir como se estivesse esmagando minha filha. Sem contar o susto que levo cada vez que me olho no espelho, pareço uma bexiga inflando, cada vez maior. Por sorte engordei apenas 10kg durante a gestação e nas últimas semanas consegui manter o peso, mas não é tão difícil quando seu bebê agora só está crescendo e esmagando seu estômago.

Fotos Gravidez

Todo mundo me pergunta quando vai nascer, como se eu soubesse. Eu não quero marcar o parto e a Alice vai sair daqui de dentro quando se sentir bem, ou quando tiver que sair mesmo. Não sei se vou conseguir ter parto normal ou se será cesárea, nos últimos dias as contrações de treino aumentaram, principalmente de madrugada. Não dói, é apenas incômodo. Chega a parecer que ela está se mexendo, mas a barriga fica toda dura e de vez em quando tenho a sensação de que fiz alguns abdominais. Mesmo assim, são só treinos normais do organismo, não significa que ela vá nascer daqui 3 dias por exemplo. De uns dias pra cá até tenho pensado que ela não vai esperar completarmos 40 semanas, acho que ela vai nascer logo após o Carnaval, mas quem sou eu pra decidir? É apenas palpite. Mas que falta pouco, falta e eu não vejo a hora. Pra passar o tempo fico vendo as fotos de toda a gestação desde quando eu nem tinha barriga e é estranho como tudo passou rápido, até minha médica disse isso ontem. Acredito que por ter sido cheia de bons momentos tenha passado tão depressa. É melhor eu terminar por aqui o depoimento da semana, mas antes queria compartilhar com você algumas fotos do nosso álbum de gestação feitas pela Paula Morais.

Compartilhe:
Escrito por Stephanie Salateo
criadora de conteúdo criativo, mãe de Alice e Caetano, moro em São Paulo e não vivo sem café. tenho 31 anos e sou geminiana com ascendente em câncer, ou seja, não faço muito sentido.